quarta-feira, 1 de Setembro de 2010

Amante fiel é melhor que a solidão

Essa é a conclusão de uma pesquisa feita pela maravilhosa Miriam Goldenberg, autora do devoradíssimo "Por que homens e mulheres traem". Nos últimos 20 anos, Miriam ouviu várias mulheres com mais de 40 anos reclamando da falta de homem disponível no mercado. As que se diziam felizes eram as que estavam casadas. E as que tinham amantes vinham em segundo lugar na escala de felicidade. Miriam notou que ter alguém, ainda que seja para dividi-lo com outra, é melhor do que ficar sozinha.

Ter um amante não é uma escolha, claro. Ninguém vai para um bar, para um site de relacionamento, para a casa de um amigo, pensando "Oba, quem sabe hoje eu encontro um homem casado que me dê bola". Duvido que exista uma mulher assim, sinceramente. O fato é que ter um amante acaba sendo a única opção para muitas mulheres.

É só pensarmos onde estão os quarentões solteiros ou divorciados. Muitos, muuuuitos mesmo estão com mulheres de 25, 30 anos (todos os homens que eu conheço nessa idade e que estão solteiros estão nessa situação). Cruel para as mulheres de 40? Não sei se posso dizer isso. Mas o fato é que, diante disso, não dá pra condenar mulheres que acabam sendo a segunda opção na vida de um homem casado. Até porque, dependendo da relação, a amante sente que é a número 1 e a que esposa do cara é que a outra.

Para as entrevistadas de Miriam, depois de um marido fiel, o melhor é ter um amante fiel. Miriam chama isso de paradoxo. Afinal, é no mínimo estranho exigir fidelidade de alguém que é casado. Mas para muitas mulheres ter um amante fixo e exigir exclusividade é saída para enfrentar a solidão, para se sentir amada, para amar.

O amante fixo é o homem que vez ou outra acha um jeito de te ligar no fim de semana escondido da mulher, que inventa uma desculpa em casa para conseguir dormir na tua cama um dia na semana, que te leva para comer em almoços ou jantares curtos, mas não menos românticos. Creio que é esta fidelidade que as amantes exigem e que a Miriam constatou.

O problema é admistrar a paixão e a saudade. A falta que o amante faz no dia-a-dia. Controlar o desejo de querer ligar para ele para dividir um momento importante, na hora exata em que esse momento ocorrer. Ir ao cinema de mãos dadas no meio da tarde. Trocar carícias públicas no restaurante. E evitar pensar que ele, enfim, um dia torne você, a amante, na primeira e........única. Afinal, não fomos criadas para dividir homens, principalmente os que amamos e os que nos amam tanto.

Irma

13 comentários:

  1. Parece que esse texto foi escrito para mim. sei exatamente como é dividir um amor e não conseguir viver sem ele. E viver a angústia permanente da indefinição. Mas é como você disse "melhor do que ficar sozinha".

    ResponderEliminar
  2. Sinceramente...? Prefiro ficar sozinha.
    Dividir um homem, a atenção, o amor, as preocupações, não é comigo. Além do mais, tenho a tendência a assumir problemas que não são meus. Já imaginou eu tentando resolver os problemas da "esposa"??? Não suporto ver coisas erradas ou injustiças, e sou metida e boa de briga e não me interessa quem seja a "vítima"...rsrsrs... não ia dar certo. Melhor ficar sozinha no caso dessas duas escolhas.
    Beijos, Irma... beijos, meninas.

    ResponderEliminar
  3. Sou como Lua Nova. Não aceito dividir meus afetos assim. Sou muito ciumenta. Prefiro ficar só. Tive uma vizinha que foi "a outra" do seu homem por uma vida inteira. Para não expor o infeliz à fofoca alheia, se fechou no seu mundinho e não se dava com ninguém. Não tinha parentes e passava Natal, Ano Novo, Páscoa tudo sozinha enquanto o bofe ficava com a família. Também não teve filhos, porque ele não permitiu. Morreu sozinha e infeliz aos 54 anos, pedindo aos poucos amigos que cuidassem do "seu velho" que ele ia sentir muita falata dela e ia precisar de apoio. O velho pagou as despesas do funeral, mas nem sequer apareceu. O velório foi vazio. No memso dia, logo após o enterro, parentes que nunca tinham vindo visitá-la discutiam sobre quem ia ficar com o que e desmontaram a casa da velha. Uma semana depois encontrei o "velho" bem faceirinho com outra mulher (que não era a esposa) passeando pela cidade.
    Eu hein, tô fora!

    ResponderEliminar
  4. Acho que a questão não é tanto dividir o afeto de alguém, mas sentir que o afeto que a pessoa sente por você é verdadeiro. E mesmo que o par não possa estar junto tanto qualto gostaria ou se ver com a frequência desejada, acaba compensando isso com a paixão acmulada no período de afastamento que ambos enfrentaram. Penso assim.

    ResponderEliminar
  5. Acho que a fidelidade de sentimento é a mais importante...
    Se arriscar pode dar uma energia nova a esse relacionamento, mas, acho que muitos destes casos nunca viram relacionamentos de verdade, pelo medo de se tornarem simples demais e aí... monótonos como o casamento (era)....

    ResponderEliminar
  6. Oii, essa pesquisa até pode ser verdadeira, mas eu, amanda, prefiro ficar sozinha do que ser amante de alguém...pois quando eu amo, eu quero a pessoa por inteiro e ficaria extremamente infeliz sabendo que ele tem outra,as vezes tem até filhos e, que ele não ai deixá-la para ficar comigo por maior que seja o meu amor... eu hein, que deus me livre de uam situação destas...xô urucabaca!!!
    beijuuu
    www.sermulhereomaximo.com.br

    ResponderEliminar
  7. Acho muito difícil dar minha opinião! Acho que a pesquisa é verdadeira pois ficar sozinha ou melhor se sentir sozinha é muito difícil. Ter o afeto e demais sensações que um relacionamento proporciona mesmo sendo este fora dos moldes, às vezes por diversas razões é tudo que se têm. Mas eu acredito ser super dolorido, de qualquer forma e para todos os envolvidos(principalmente se há amor, e se a distribuição do sentimento é desigual, o que geralmente ocorre).
    Há um grande preconceito em se ficar sozinha e é difícil lidar com ele também. Estar sozinha não significa ser sozinha ou solitária, mas eu entendo que a questão é diferente quando se fala em um relacionamento amoroso, às vezes mesmo estando feliz sentimos muita falta de um amor! Atualmente, porém, eu estou muito mais feliz sozinha.
    beijocas,
    Mari

    ResponderEliminar
  8. Que postagem polêmica amiga!

    Engraçado.
    Me surgiu um pensamento agora.
    Quando eu era solteira, eu não me abalava muito com essas histórias de amantes. Eu tinha uma cabeça mais aberta. Cada uma que seja feliz como pode.

    Mas, hoje estou casada e a coisa muda de figura.
    Só de pensar que uma mulher é amante de alguém, me dá nos nervos e imediatamente já construo uma imagem negativa desta pessoa.
    É como se ela também oferecesse risco ao MEU casamento.
    Me coloco no lugar das casadas e me dá até um calafrio imaginar uma outra mulher na minha vida e na do meu esposo.

    Para mim, a mulher só é vítima de um homem casado enquanto ela não souber que ele é casado. Se a mulher fica sabendo e passa a ser amante do cara, então ela não tem caráter. E o cara também não. Hoje tenho uma postura mais radical.

    Mas, respeito a opinião alheia. Sempre temos que respeitar (mesmo não aceitando) os sentimentos das pessoas.

    Ótima postagem!!
    Nos faz refletir!!!!
    Um beijão!!
    ;)

    ResponderEliminar
  9. Pois é, meninas, no fundo é como eu disse, acho que ninguém quer, de fato, dividir alguém.
    Beijos,
    Irma

    ResponderEliminar
  10. Será que não existe a situação contrária? Mulheres que se dividam entre o titular/família e o reserva? Lanço a pergunta: Viveriam assim? E se preocupariam com o "coitadinho" do amante, que pode morrer sozinho como a amante de 54 citada por Tuka? A pesquisa que vê a figura "do" amante não existe. Mas o que acham?

    ResponderEliminar
  11. Anônimo,

    Deve ter mulheres assim, com certeza. Não é à toa, que a personagem da Maitê tá bombando na novela. Só acho difícil que o amante, sendo homem, morra sozinho...
    Irma

    ResponderEliminar
  12. Eu acho que os homens casados estão se dando muito bem com as solitárias carentes porque ta muito facil pra eles, tem muita mulher bacana sózinha e não tem o mesmo tanto de homem bacana, um saco! Eu ja estive dos dois lados e não quero mais, não se tem nada de verdade assim... Por isso to fora, e como os casados são os que mais olham adoro virar a cara. Niguém precisa trair ninguem, machuca muito!
    Adorei seu Blog tb!
    Suely
    http://suensaios.blogspot.com

    ResponderEliminar